IGADI: Entender o mundo daqui, projetar a Galiza no contexto internacional

OGALUSGala A República dos SonhosMapa A Coruña globaligadi slide ciahcd
Think tank galego desde 1991.

Últimas notícias

O Centro Goianés estivo a reventar

A bela Goián, localizada na fronteira entre Espanha e Portugal, virou palco internacional com a Gala da Lusofonia

O evento foi apresentado pela popular apresentadora do programa “Dígocho eu!” de Televisão da Galicia, Esther Estévez, com o roteiro de Tino Santiago e Alberto Mancebo, e com a produção de Daniel González Palau, Diretor do IGADI e autor da investigação desde 2013, “Uma História para o Século XXI”, sobre o desenvolvimento na Galiza da Lei Paz Andrade. Assista a gala no link.

O evento contou com a presença de ilustres convidados de ambos os lados do Minho, entre os quais a presidenta do Conselho Provincial de Pontevedra, Carmela Silva, a prefeita de Tomiño, Sandra González e o prefeito de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira, bem como o deputado para a Cooperação Transfronteiriça e Vice-Prefeito de Tomiño, Uxío Benítez. Na parte cultural, social e econômica, o historiador Ramón Villares, o jornalista Julián Rodríguez, a pesquisadora e filóloga Helena Pousa, o ex-correspondente da TVG em Porto Carlos Portas e o diretor da editora Laiovento, Alfonso Ribas, pessoa próxima de Nélida Piñon.

Durante a gala foram transmitidas mensagens de jovens de ambos os países lusófonos, membros da JUPLP – Juventude Unida dos Países de Língua Portuguesa, bem como do Prof. João Casqueira, membro do IGADI e CEPESE (Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade) de Portugal e Wesley Sá Teles, brasileiro que coordena o Observatório da Lusofonia Galega (OGALUS) do IGADI.

O evento destacou a relação entre os países de expressão portuguesa e a simbiose da Eurocidade Tomiño-Vila Nova da Cerveira, como exemplo de convivência e cooperação para a União Europeia e o resto do mundo.

Para animar a noite, a cantora Uxía apresentou o seu repertório de temas dedicados à Lusofonia e gravou um fragmento daquele que será o seu novo videoclip para o tema “A Ponte”, que contou com a participação de todos os presentes cantando em uníssono em coro

Uma festa no Centro Goianés (cuja origem é um ícone da diáspora galega) que foi transmitida em directo, ecoando uma mensagem de colaboração e cooperação, onde ninguém era estrangeiro.

O trabalho e esforço para inserir a Galiza no cenário internacional, respeitando a diversidade e abraçando a cooperação e colaboração entre povos irmãos, marcou uma noite já histórica.

Ler máis
conviteconferenciaanual2023

A XXIV Conferência Anual Plácido Castro realiza-se dia 25 de janeiro, com Irlanda como protagonista

A conferência anual de 2023 da Fundação será proferida pelo historiador Xavier R. Madriñán, professor de Geografia e História e doutorado em Ciência Política. Foi editor-chefe da revista Encrucillada (1989-1999) e diretor da revista bibliográfica Guia dos Libros Novos (1998-2002).

O tema a ser abordado será “A Irlanda em Plácido Castro”, detalhando a importância que a Irlanda teve na definição do pensamento de Plácido Castro, tanto no campo político quanto em outras áreas. Da mesma forma, identificará as características que compõem a ideologia de Plácido Castro neste aspecto e que o tornam único em relação aos outros galegos. Nas atenções e debates desenvolvidos pelos galegos na primeira metade do século XX, Castro, o único de todos eles que realmente pisou na Irlanda, foi uma voz temperada e rigorosa.

No âmbito do IGADI, a Fundação Plácido Castro destaca-se pela ligação à Irlanda, num trabalho sistemático desde 2002, ano da sua criação. Pode encontrar toda a informação sobre a atividade nesta notícia

Pode consultar aqui a história das Conferências Anuais Plácido Castro, não o deixará indiferente.

Ler máis
International Organization for Migration logo

Nasce o Observatorio das Diásporas do IGADI, para ser nós no mundo e entender o mundo daqui

O Observatório das Diásporas é um espaço criado para vincular e resignificar a identidade galega no exterior, através de laços académicos, sociais e estratégicos que dignifiquen a importância de pertencer a Galiza, não só desde seu vínculo histórico sina desde o significado internacional que possuem as diásporas na actualidade.

De acordo ao mandato específico da Organização Internacional para as Migrações , é fundamental trabalhar com e para as diásporas avancem face aos Objectivos 2030. Para isso devemos compreender que uma diáspora é um “Conjunto de migrantes ou descendentes de migrantes cuja identidade e sentimento de pertença, sejam reais ou simbólicos, dimanan de sua experiência e seus antecedentes migratorios. Os membros da diáspora mantêm vínculos com seu país de origem e entre eles, a partir de uma história e uma identidade compartilhadas ou de experiências comuns no país de destino1.

Na actualidade, um (1) da cada seis (6) galegos, vive no estrangeiro. Esta afirmação que publica o mesmo Ministério de Inclusão, Segurança Social e Migrações de Espanha2 nos faz tomar consciência da magnitude que tem a diáspora galega e suas características únicas, que se diferenciam completamente de outras regiões espanholas.

Em todo mundo, as comunidades têm a cada vez maior grau de diversidade, multiculturalismo e interconexão, que em grande parte se deve às diásporas; mantendo vínculos com seus países de origem ou de herança. Isso pode ter efeitos multiplicadores de enorme benefício, não só para o sector empresarial mundial e o comércio; sina no intercâmbio cultural e as relações diplomáticas impulsionando aos governos a ter em conta a suas diásporas nos planos e programas de desenvolvimento nacionais.

Através deste Observatório Dás Diásporas, e com este claro objectivo, prestar-se-á especial interesse na visualização dos ganhos atuais e futuros, tanto para a diáspora galega no exterior, como para as pessoas migrantes que habitam o território de Galiza. O Observatorio das DIásporas nasce assim em primeiro lugar, somandonos á Rede Global de IDIASPORA de Nações Unidas, cuja finalidade é interatuar com a comunidade global e vincular àqueles que querem contribuir uma mudança positiva através de redes, recursos e oportunidades para forjar um futuro melhor.

1 Organização Internacional para as Migrações. O labor da OIM sobre a diáspora e com a mesma. Comité permanente de programas e finanças. Décima segunda reunião. 13 e 14 de maio de 2013. SCPF/97. Original: inglês 30 de abril de 2013

2 Carta a Espanha. Ministério de Inclusão, Segurança Social e Migrações de Espanha. 2020.

https://www.inclusion.gob.es/cartaespana/es/noticias/noticia_0481.htm#:~:text=O%20%C3%BAltimo%20padr%C3%B3n%20de%20espa%C3%B1oles,espa%C3%B1oles%20residentes%20vive%20um%20galego.
Ler máis
web A Republica dos Sonhos PT

Sábado dia 21 de janeiro celebrámos em Tominho a Gala da Lusofonia “A República dos Sonhos: Não somos o mesmo país, mas não somos estrangeiros”

A Gala será às 20h00 do sábado, dia 21 de janeiro, no histórico Centro Goianés, no municipio de Tominho, e será transmitida ao vivo pelo canal da Deputaçao de Pontevedra. Podem ver todas atividades do acordo com a Deputaçao de Pontevedra que impulsa esta atividade na web lusofonias.hub.gal

O título da Gala é inspirado no romance da escritora recém falecida Nélida Piñon, servindo também como uma urgente homenagem à escritora por parte do IGADI, com o qual colaborava para a celebração da atividade. O roteiro foi elaborado por Tino Santiago e Alberto Mancebo.

Ler máis
Día das Letras Galegas

Análise e atualidade

"O Director Xeral de Relacións Exteriores e coa Unión Europea ofrece ao IGADI a visión institucional sobre o desenvolvemento da Acción Exterior en Galicia" por Sande Veiga, Diego
Sande Veiga, Diego

O Director Xeral de Relacións Exteriores e coa Unión Europea ofrece ao IGADI a visión institucional sobre o desenvolvemento da Acción Exterior en Galicia

Liñas de investigación Economia
Apartados xeográficos Ação estrangeira da Galiza
Jesús Gamallo Aller é Director Xeral de Relacións Exteriores e coa Unión Europea desde 2009. Naceu en Santiago de Compostela en 1961. É licenciado en Dereito pola Universidade de Santiago de Compostela (USC). Cursou estudos correspondentes ao terceiro ciclo durante os cursos académicos 1986-87 e 1988-89 no programa de doutoramento “Dereito Autonómico e Comunitario Europeo”. …

IGADI: Entender o mundo daqui, projetar a Galiza no contexto internacional Read More »

"Harry e Meghan" por Barro Muñoz-Ortiz, María Teresa
Barro Muñoz-Ortiz, María Teresa

Harry e Meghan

Apartados xeográficos Europa
Harry e Meghan encaixan perfeitamente nesa ¨cultura da ofensa¨ que tanto prosperou nos últimos tempos e que da direito a ¨cancelar¨ ou suprimir todo o que os novos puritanos non queren que exista. Encaixan tamén na moda de non dar importancia á verdade e sustituila pola ¨verdade¨ que cada un sinte e conta á sua maneira.
"EEUU: Los cauces de su política exterior" por Toro Hardy, Alfredo
Toro Hardy, Alfredo

EEUU: Los cauces de su política exterior

Apartados xeográficos Estados Unidos
La noción de poseer un modelo de sociedad superior y de constituir la expresión de una historia excepcional en los anales de la humanidad, representan la esencia de su narrativa mitológica. También su política exterior se encuadra dentro de esta misma noción. Como bien señalaba Thomas Jefferson, la política exterior de ese país debía reposar en valores morales superiores sustentados en la religión civil del país: la democracia.
UIE-ABANCADía das Letras 2022 - Xunta de Galicia

Rede IGADI