Distribuir

Distribuir contido
Apartados temático/xeográficos
Idioma
4 de Outubro de 2019 S.T Guerra

Desenvolvimento local uma ação necessária: O caso de Ourense

Ourense, foto do autor.

Ourense é uma pequena capital de pouco mais de 105 mil habitantes de uma província homônima localizada na Comunidade Autônoma de Galiza (mais conhecida pelo topônimo em espanhol “Galicia”) ao norte da Espanha.

A cidade que remonta ao tempo pré-romano, cujos vestígios são encontrados no Castro de Santomé, foi um importante centro comercial e religioso durante a Idade Média, atuando como rota entre Galiza e Portugal, sendo sede episcopal da igreja católica no período visigodo.  
Durante a industrialização tardia do interior da Espanha, a cidade se transformou em um importante polo têxtil, além da histórica produção de vinho e produtos típicos e da ascensão da indústria automobilística. 

A cidade foi marcada pelos fluxos migratórios durante a ditadura espanhola, tendo como principal destino a Suíça, Alemanha e nações latinas tais como Venezuela e Argentina. Esses fluxos são ainda visíveis na formação demográfica atual e na ascensão da população vinda do exterior assim como o destino dos novos fluxos migratórios.

Atualmente a cidade possuí o título de uma das capitais mais velhas da Espanha e da Europa, com uma média de 44.5 anos para a população masculina e de 48.1 anos para feminina. Ourense sofre um forte processo de envelhecimento e enfraquecimento econômico, o que obriga a muitos de seus jovens a buscar oportunidades em cidades vizinhas tais como Santiago de Compostela e Vigo, assim como no exterior.

Embora a cidade conte com serviços atuais tais como uma consolidada atividade comercial, centro hospitalário, universidade, serviços culturais e conectividade com as principais cidades vizinhas por rodovias e trem. Ourense é uma cidade que estertora e que reflete bem os processos e dinâmicas sociais e econômicas que ocorrem em países europeus, tais como Espanha, Itália e Portugal... E que servem de exemplo do que pode vir a acontecer com cidades pequenas e medianas de países como o Brasil onde o envelhecimento da população e a migração rural minam as possibilidades de desenvolvimento local.

Mesmo que uma cidade tenha um posicionamento geográfico interessante e conte como uma infraestrutura adequada, é necessário todo um esforço das autoridades locais para promover o desenvolvimento local sustentável e a manutenção do estado de bem-estar assim como evitar a mobilização de sua população para grandes centros urbanos.

Segundo dados do Instituto Galego de Estatística, não somente a capital, mas toda a província perde aproximadamente 10% de sua população ao ano, ao contrastar a evolução em 10 anos vemos como a capital passou de 107.742 habitantes em 2009 para 105.505 em 2019. Havendo o agravante de que a cidade perde população jovem, o que impacta diretamente na capacidade de reposição demográfica do município e na manutenção dos serviços.  Assim mesmo, entre 20 a 30% da população recebem algum tipo de  valor ou pensão dos países onde foram imigrantes, sendo que este repasse terminará ao falecer esse contingente, impactando diretamente nas finanças locais e também nacionais.

A desindustrialização não somente da cidade, mas de toda a região da Galiza também é um fator de risco para o futuro de Ourense. A oferta de emprego é cada vez menor e centralizada no eixo Vigo-Corunha o que reduz a permanência dos jovens e recém-formados na cidade de Ourense e reduz drasticamente a demanda do setor de serviços sendo frequente a imagem de locais comerciais que fecharam por toda a cidade.

O potencial turístico da região, que possuí circuitos termais em todo município além de um importante complexo arquitetônico histórico que culmina em sua bela ponte romana e catedral é subutilizado, ficando longe dos impressionantes números do setor presentes em outras cidades da Espanha.

Embora conectada a cidade apresenta dificuldades logísticas em relação a suas comunicações, havendo poucas frequências e uma alta dependência de cidades maiores como Santiago de Compostela e Vigo, principalmente  no que se refere a conexões internacionais para o resto da Europa e do mundo.

 A cidade possuí um pequeno distrito industrial no bairro XXI e outro maior no município vizinho de São Cibrão das Viñas, porém o mesmo não oferece o atrativo suficiente para  manter um número de empresas necessárias para a oferta de empregos bem remunerados e boas contratações.

Sem embargo existe uma luz no final do túnel e Ourense pretende estimular a indústria da inovação assim como o turismo após a construção da linha de alta velocidade que comunicará a cidade a Madrid. Ainda assim será difícil recuperar os danos demográficos e econômicos que já sofreu o município.

Embora possa parecer uma realidade distante ao povo brasileiro, Ourense é um exemplo da importância do planejamento e desenvolvimento econômico e social sustentável. A cidade possuí uma realidade semelhante a muitos municípios do Brasil que sofrem com o envelhecimento de sua população e com a perda de setores produtivos.

Na atualidade existem soluções tais como a economia laranja ou a silver economy, porém a dificuldade de implementar projetos inovadores em uma cidade com elevado grau de dependência econômica e baixa circulação de recursos é uma realidade cada vez mais próxima de muitos municípios do Brasil.

Da mesma forma que muitas nações latinas (entre elas o Brasil) se refletem nos avanços da Espanha, deveriam observar melhor os desafios e problemáticas presentes neste país para tentar promover mudanças necessárias e não repetir o mesmo erro.

Ourense conta com o potencial necessário e se articula com o governo central no intuito de reverter o quadro, assim mesmo a região conta com o apoio de diversos projetos e linhas de subvenções da União Europeia tais como a Raia Termal.

Os municípios do Brasil já não tem a mesma sorte e devem buscar soluções regionais e promover mudanças locais para alcançar o tão desejado desenvolvimento regional.

Bibliografia:
INE . Instituto Nacional de Estadistica Español: http://www.ine.es/
IGE- Instituto Galego de Estatística: https://www.ige.eu/
La Voz de Galicia “Demantelamiento Industrial: Galicia tenemos un problema” https://www.lavozdegalicia.es/noticia/mercados/2019/03/31/de...
El Faro de Vigo “Hacienda Recauda 3,5 millones por las pensiones de los gallegos retornados” https://www.farodevigo.es/galicia/2013/08/31/hacienda-recaud...
Europapress “Ourense es la provincia más envejecida de España” https://www.europapress.es/galicia/noticia-ourense-provincia...

 

Tempo exterior: Revista de análise e estudos internacionais