Distribuir contido

Portugués

Distribuir

Distribuir contido

Boa parte do traballo do IGADI plásmase en numerosos artigos e colaboracións en prensa e revistas especializadas.

Para unha mellor clasificación e localización dos actuais 2290 artigos que integran a sección de Análise e Opinión, temos dividido estes nos seguintes apartados temático/xeográficos:

22/05/2020
22/05/2020

Este artigo fai parte do IGADI Annual Report 2019-2020 "Da guerra comercial á Coivd19"

Há uma década atrás, em 2010, o Brasil registrava um crescimento de 7,5%, sendo usado por diversas nações como exemplo de superação da pobreza, fome e desigualdade social. Mais de 40 milhões de pessoas entravam em uma nova classe média e no mercado de consumo, fazendo com que o país superasse a economia do Reino Unido, se transformando na 6ª maior do planeta. Mesmo com o avanço da Crise Financeira Internacional, o Brasil continuava registrando crescimento, geração de empregos e oportunidades de investimento, sendo talvez um dos principais marcos que pautaram essa evolução a saída do mapa da fome da ONU em 2012 e a transformação de devedor a credor do Fundo Monetário Internacional (FMI).

17/04/2020
17/04/2020

Após quase um ano e meio desde que se elegeu presidente do Brasil, a gestão de Jair Messias Bolsonaro está marcada por polêmicas, planos políticos e econômicos ineficazes, mudanças contínuas de gestores, perda de aliados, incremento da divisão, desigualdade social e atualmente pelo negacionismo crescente do líder de uma das dez maiores economias do planeta e país mais afetado pela pandemia causada pelo Convid19 na América Latina.

19/03/2020
19/03/2020

Não é de hoje que o cidadão brasileiro minimamente consciente percebe que o atual mandatário do cargo máximo do Executivo Nacional, o presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido), ainda não se deu conta dos protocolos e das complexidades inerentes à sua posição. Ou talvez pior, que muito possivelmente não tenha definitivamente as condições necesarias para sair de sua retórica eleitoral, baseada em disseminar fake news, perseguir grupos minoritários e ao enfrentar questões complexas, manejar piadas e frases engraçadas como saída, principalmente quando se trata de economia.

17/11/2019
14/11/2019

Por Frei Betto

O inaceitável aconteceu: Evo Morales derrubado por um golpe militar. Há décadas não ocorria golpe militar na América Latina.

04/10/2019
04/10/2019

Ourense é uma pequena capital de pouco mais de 105 mil habitantes de uma província homônima localizada na Comunidade Autônoma de Galiza (mais conhecida pelo topônimo em espanhol “Galicia”) ao norte da Espanha.

18/02/2019
18/02/2019

O espaço lusófono, como agrupação de países de expressão portuguesa, têm uma importante presença mundial como âmbito cultural do segundo romance mais falado do mundo depois do espanhol e como ator económico global, presente tanto no espaço comunitário europeu através de Portugal, como entre as grandes economias emergentes agrupadas no BRIC, através do Brasil.

15/11/2018
15/11/2018

Cabo Verde precisa sim de um estado máis efectivo e voltado para o desenvolvimento. Um bom começo, trilhado anteriormente, foi a boa decisão de descentralização administrativa, tomada, nos anos noventa que começou sob a forma, de criação, instalação e praticamente consolidação dos hoje vinte e dois municípios cabo-verdianos, existentes e dispersos nas nove ilhas povoadas, que trouxeram benefícios de ordem social, económico, cultural, colocando este pequeno pais insular em posição de arranque para o desenvolvimento. Não há duvida que o salto, etapa e processo qualitativo fundamental, essencial e caso especifico ainda a tomar, neste arquipélago, ou a peça do puzzle que faltava, que não era outra senão a bem vinda e oportuna vontade politica e bom trabalho “por uma das raras vezes”, dos deputados nacionais, de boa visão politica, que não hesitaram, votando “sim” ao projecto da “REGIONALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA” de Cabo Verde.

25/10/2018
25/10/2018

Com a colaboraçao de Vinicius Fernandes, mestrando do programa de pós-graduação em Mudança Social e Participação Política (EACH/USP)

Primeiramente, é preciso reconhecer que o anseio por uma nova política se traduziu em certo sentido nos resultados eleitorais. Longe da pretensão de analisar até que ponto são novos esses atores, partidos e práticas políticas que passam a ser protagonistas do cenário político, há que se reconhecer alguns fatos como a renovação recorde nas cadeiras do Senado (86%), o rechaço de candidaturas de filhos e parentes de grandes figuras políticas, assim como o fracasso eleitoral de fortes lideranças nacionais e regionais como Eunício Oliveira, Romero Jucá, Lindberg Farias, Roberto Requião, Dilma Rousseff, Eduardo Suplicy, entre outros.

24/10/2018
24/10/2018

Com a colaboraçao de Vinicius Fernandes, mestrando do programa de pós-graduação em Mudança Social e Participação Política (EACH/USP)

Finalizado o horário oficial permitido para votação, começamos a acompanhar as chamadas pesquisas boca-de-urna e a apuração dos cargos estaduais. Nessas pesquisas, já era possível identificar um aumento dos votos no candidato Ciro Gomes, entretanto, o que chamava mais atenção era uma onda pró-Bolsonaro de última hora. Cabe mencionar que um vídeo ​fake circulou no país, o qual mostrava uma urna onde ao se pressionar o número 1, automaticamente aparecia a figura do presidente Haddad, de número 13, sendo o número de Bolsonaro 17. 

23/10/2018
23/10/2018

Com a colaboraçao de Vinicius Fernandes, mestrando do programa de pós-graduação em Mudança Social e Participação Política (EACH/USP)

O período de pré-campanha e campanha foi marcado por um acirramento de ânimos e de disputas políticas internas e externas. Nesse sentido, foram inúmeras as especulações e negociações entre os chamados partidos do Centrão e as principais lideranças políticas. 

22/10/2018
22/10/2018

Com a colaboraçao de Vinicius Fernandes, mestrando do programa de pós-graduação em Mudança Social e Participação Política (EACH/USP)

No domingo (07/10), após mais de um mês de propaganda eleitoral gratuita e obrigatória na rádio e na televisão, foram realizadas as eleições estaduais e federais na República Federativa do Brasil. De caráter obrigatório, o voto depositado nas urnas eletrônicas por brasileiros e brasileiras era composto portanto pela indicação de representantes para os poderes Legislativo e Executivo em nível federal e estadual (ou distrital) na seguinte ordem: deputado federal, deputado estadual/distrital, senador 1, senador 2, governador e presidente.

16/10/2018
16/10/2018

Se a pesca per si é uma actividade económica das mais importantes para o nosso arquipélago, os actores económicos, políticos e institucionais, têm de ver mais longe, investindo na pesca profissional ao largo e no transporte marítimo inter ilhas. A necessidade de uma pequena frota para ligação entre as ilhas é mais que necessária, para reduzir assimetria entre regiões mais isoladas, facilitando e intensificando negócios, circulação de pessoas e aumentando o consumo interno, combatendo na pratica, pobreza, criando valores e melhores oportunidades de empregabilidade para a juventude cabo-verdiana.

05/10/2018
05/10/2018

O executivo cabo-verdiano deve assumir suas responsabilidades e estimular a confiança dos cidadãos nas instituições públicas… Nunca saberemos eliminar as catástrofes, mas estas independentemente das suas cargas negativas imediatas, essas tragédias, têm o dom e induzem noções que nos obrigam a ser mais organizados, aprendendo, prevendo e preparando o futuro para não cometermos, em todo caso, os mesmos erros. Uma coisa é certa no caso do naufrágio do malogrado navio “Vicente”, a opinião pública, constatou que os mecanismos de controlo e segurança eram inexistentes e vidas foram ceifadas. A intervenção do governo, atribuindo, pensão de sobrevivência às famílias das vítimas mortais, assegura, que o executivo se preocupa com as pessoas e assume suas responsabilidades.

17/09/2018
17/09/2018

As políticas para o “desenvolvimento de Cabo Verde” instaladas nestes últimos anos, com efeitos e por definição, a curto e médio prazo, não puderam demonstrar se são capazes de obter soluções consistentes para os problemas endémicos do país: o desemprego e o arranque rumo ao desenvolvimento económico.

11/09/2018
11/09/2018

A ajuda para o desenvolvimento, até à presente data, neste arquipélago, decerto ponto de vista foi sempre uma “camuflagem”, um verdadeiro investimento de médio a longo prazo por parte dos pressupostos benévolos países doadores, uma falsa generosidade à custa dos contribuintes desses países “generosos”. 
Tempo exterior: Revista de análise e estudos internacionais