wesley

S.T Guerra, Wesley

É coordinador do Observatorio Galego da Lusofonías (OGALUS) desde 2022. Coordenador de pesquisa da Universidade Federal Fluminense do Rio de Janeiro e Doutorando em Relações Internacionais, Mestre em Políticas Sociais e Intervenção Comunitária (Universidad de Coruña), Especialista em Migrações (UDC), Especialista em Ciências Políticas e Relações Internacionais (FESPSP – Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo), MBA em Global Management (Massachussetts Business Institute), MBA em Parcerías Globais (ILADEC – Instituto Latinoamericano para o Desenvolvimento da Economia e Ciência), Bacharel em Administração de Empresas (UCB – Universidade Católica de Brasília). Especialista em Gestão de Projetos para o Desenvolvimento pelo BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento. Membro do Smartcities Council, ECPR European Consortium for political research, Aliança Eurolatina de Cooperação entre Cidades e IAPSS International Association for Political Sciences Students ,  Atualmente é pesquisador e presidente do CERES.

Coordenador de pesquisa da Universidade Federal Fluminense do Rio de Janeiro e Doutorando em Relações Internacionais, Mestre em Políticas Sociais e Intervenção Comunitária (Universidad de Coruña), Especialista em Migrações (UDC), Especialista em Ciências Políticas e Relações Internacionais (FESPSP – Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo), MBA em Global Management (Massachussetts Business Institute), MBA em Parcerías Globais (ILADEC – Instituto Latinoamericano para o Desenvolvimento da Economia e Ciência), Bacharel em Administração de Empresas (UCB – Universidade Católica de Brasília). Especialista em Gestão de Projetos para o Desenvolvimento pelo BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento. Membro do Smartcities Council, ECPR European Consortium for political research, Aliança Eurolatina de Cooperação entre Cidades e IAPSS International Association for Political Sciences Students ,  Atualmente é pesquisador e presidente do CERES.


Artigos de S.T Guerra, Wesley

Lula ganhou a presidência, porém o bolsonarismo “venceu” as eleições

Apartados xeográficos Latinoamérica
Liñas de investigación Observatorio Galego da Lusofonía
Com uma diferença de pouco mais de 2 milhões de voto, Lula venceu a corrida presidencial totalizando 50,9% dos votos válidos diante do seu maior rival político o atual presidente Jair Bolsonaro que teve 49,10% dos votos. As eleições foram disputadas voto a voto e houve momentos de tensões durante toda a jornada eleitoral, embora …

S.T Guerra, Wesley Ler máis »

www.praza.gal

"Bolsonaro saíu fortalecido e Lula vaino ter moi complicado: mesmo se gaña a segunda volta vaille ser difícil gobernar"

Apartados xeográficos Latinoamérica
Liñas de investigación Relacións Internacionais
Brasil celebrou este domingo a primeira volta das súas eleccións xerais para elixir o seu novo presidente, renovar as dúas cámaras e escoller gobernadores estatais. Favorito nas sondaxes, que nalgúns casos apuntaba á posibilidade de que superase o 50%, finalmente Lula ficou no 48,4%, que o obriga a buscar a vitoria nunha segunda volta na que Bolsonaro (43,2%) se presenta moi fortalecido.
Fonte; Creative Commons, Isac Nóbrega/

Brasil: Fascismo Ante Portas

Apartados xeográficos Latinoamérica
Liñas de investigación Observatorio Galego da Lusofonía
Um total de 51 parlamentares do Parlamentoo Europeu assinaram uma carta à presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e ao chefe da diplomacia da União Europeia (UE), Josep Borrell, pedindo que o bloco pressione o governo brasileiro a respeitar a Constituição no caso de uma derrota nas urnas do presidente Jair Bolsonaro.
Fonto: Xinhua

Eleições no Brasil: Desordem ou Progresso?

Apartados xeográficos Latinoamérica
O “Gigante verde-amarelo” – ainda que...cada vez menos verde... – É considerado o líder regional por preferência, já seja pela sua população de mais de 210 milhões de habitantes (IBGE2020), que corresponde a aproximadamente a metade da América do sul, ou pelo seu território que compreende 48% do total da região. Em termos econômicos o Brasil dista muito de seus vizinhos e mesmo quando possuí taxas de crescimentos abaixo das desejadas, continua sendo uma locomotiva para a economia local.
Imaxe; Creative Commons

Dia internacional da língua Portuguesa

Apartados xeográficos Acción exterior de Galicia
O Português celebra sua diversidade e comunidade. Presente em todos os continentes, o idioma está entre as línguas mais faladas do planeta, com mais de 240 milhões de usuários. Certo é que a este número poderíamos somar aos falantes de galego, já que são línguas siamesas e para muitos continua sendo a mesma, pois ainda que existam discussões historiográficas e linguísticas é impossível negar o berço em comum de ambas e diferenciar os falares aos dois lados do Minho.
Fonte; Creative Commons

Relações Brasil e Galiza, a nova ponte atlântica. Parte II

Apartados xeográficos Acción exterior de Galicia
No primeira parte deste artigo sobre as relações  entre o Brasil e a Galiza, publicado nesta revista digital em sua edição anterior falamos do papel histórico da Galiza na formação de uma área cultural e linguística galaico-portuguesa, e que mesmo havendo divergências entre os historiadores e pesquisadores quanto ao desenvolvimento do atual galego e português como línguas irmãs ora como unidade linguista fracionada ora como línguas diferentes, são muitas as sinergias que hoje servem de impulso para um aprofundamento das relações, tanto com Portugal como com o Brasil.
Imaxe propia do estudo Bases para un Plan Brasil

Relações Brasil e Galiza, a nova ponte atlântica – Parte I

Apartados xeográficos Acción exterior de Galicia
Entre Brasil e Galiza existe um forte vínculo emocional e histórico, muitas vezes representados pela diáspora galega e seus descendentes e mais recentemente pelo fluxo de brasileiros que emigraram para Europa buscando melhores condições de vida ou simplesmente recuperando antigos laços familiares.   
OGALUS: Observatorio Galego da lusofonía

Lusofonia na Galiza e a inclusão do Brasil e demais países lusófonos

Apartados xeográficos Acción exterior de Galicia
Desde a aprovação no parlamento de Galiza da chamada lei Valentim Paz Andrade (lei 1/2014) existe uma tentativa de reaproximar a região autônoma espanhola à lusofonia, sem embargo a mesma tem concentrado seus esforços de maneira quase exclusiva na aproximação com a região norte de Portugal, que junto a Galiza formam a euro-região Galicia Norte de Portugal, de aproximadamente 6 milhões de pessoas, e que possui projetos já consolidados, tais como as eurocidades de Tui-Valença, Chaves-Verin e Salvaterra-Monção, na área conhecida como Raia Termal.
CC 3.0. Gustavo Lima / Câmara dos Deputados

A dança das cadeiras do Governo Bolsonaro

Apartados xeográficos Latinoamérica
Desde que tomou posse em janeiro de 2019, com um total de 22 ministros, a gestão Bolsonarista acumulou quase 30 mudanças de cargo, sendo as mais controversas, as do Ministério de Saúde em plena pandemia e as do Ministério de Educação, acompanhadas por polémicas e suspeitas de corrupção.  Dos 22 ministros que começaram a governar ao lado de Jair Bolsonaro, apenas 9 se mantém no cargo.